• sertaocentralnews

COMITÊ DE ENFRENTAMENTO À COVID ANUNCIA QUE PFIZER VAI ANTECIPAR ENVIO DE VACINAS PARA O BRASIL


Imagem reprodução.

Representantes da Câmara, do Senado e do Ministério da Saúde anunciaram diversas ações de combate à pandemia, como a antecipação do recebimento de doses da farmacêutica Pfizer para ampliar a vacinação dos brasileiros. A previsão é que 1 milhão de doses já esteja no País no final deste mês.


Em agosto de 2020, o governo federal recusou acordo com a empresa, quando foram oferecidas 70 milhões de doses, que já poderiam estar sendo aplicadas desde dezembro passado. O governo alegou que não concordava com as exigências comerciais da Pfizer. Neste ano, após mudança na legislação sobre condições de contratos de imunização, o Executivo fechou a compra de 100 milhões de doses da vacina Pfizer. A maioria dessas doses está prevista para chegar apenas no segundo semestre.


O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga; o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco; e o deputado Dr. Luiz Antônio Teixeira Jr. (PP-RJ), representando o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), participaram da segunda reunião do Comitê de Coordenação Nacional para Enfrentamento à Pandemia (14). Dr. Luiz Antônio é o atual presidente da Comissão de Seguridade Social e Família e coordena a comissão externa que acompanha na Câmara as medidas de enfrentamento à Covid-19. O deputado salientou outros projetos focados na superação da pandemia.


“Um projeto que será votado na semana que vem é a criação da carteira de vacinação online e acaba com essa discussão entre doses enviadas e doses aplicadas. Entre a dose aplicada e a dose informada, há um delay de 15 dias, o que dá uma insegurança sobre o número de doses que estão sendo aplicadas. E vai gerar o passaporte verde da imunidade, que alguns países estão pedindo.”


O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, voltou a defender a possibilidade de empresas privadas participarem desde já com a ampliação da vacinação no País, imunizando seus funcionários e doando a outra metade das doses adquiridas ao SUS. Pacheco destacou, no entanto, que a proposta, aprovada pela Câmara, enfrenta resistência no Senado.


“Fizemos a súplica ao senhor ministro da Saúde para que possa tratar a antecipação do cronograma e identificação das formas de antecipar o cronograma para que tenhamos a população toda ela vacinada em 2021 da forma mais breve possível. ”


O ministro Marcelo Queiroga informou que o governo está atento à falta nos hospitais do chamado “kit intubação”, medicamentos sedativos e bloqueadores neuromusculares usados nos pacientes que precisam de ventilação mecânica. Segundo ele, em dez dias, o estoque desses medicamentos já estará regulado. Queiroga também anunciou que será feito um pregão internacional para a compra do kit.

Fonte: Rádio Câmara

32 visualizações0 comentário