• sertaocentralnews

DNOCS INICIA OBRAS DE REVITALIZAÇÃO DO COMPLEXO HISTÓRICO DE AÇUDE CEDRO

Imagem reprodução.

Começou nesta terça-feira (08), a execução dos serviços técnicos visando a recuperação e valorização do Complexo Histórico da Barragem do Açude Cedro, localizado em Quixadá, no Sertão Central do Ceará. A obra atende determinação judicial para que o Departamento Nacional de Obras Contra as Secas (DNOCS) proceda com a revitalização do espaço centenário. A empresa contratada é a Moretto Máquinas e Construções. Esta primeira fase do projeto mais amplo executa investimento de R$ 205.106,86 e tem previsão de conclusão para o dia 08 de janeiro de 2021. INICIATIVA POPULAR: Provocado pelo radialista Wanderley Barbosa, ainda em 2013, com apoio do empresário Júnior Capistrano, do advogado Gladson Alves do Nascimento, e do memorialista João Eudes Costa, o Ministério Público Federal no Ceará (MPF-CE) ingressou com uma Ação Civil Pública para que o DNOCS implementasse medidas de reforma, manutenção e conservação do espaço. Na ação, o procurador Francisco Alexandre de Paiva Forte, da Procuradoria da República em Limoeiro do Norte, relatou o estado de abandono do complexo por parte das autoridades federais, responsáveis pela manutenção do equipamento. De acordo com Wanderley Barbosa, já foram realizadas nove audiências públicas com amplo debate sobre a recuperação do local, com resultados positivos. A justiça vem determinando gradualmente os cuidados necessários com o Açude Cedro. Inicialmente foi feito um levantamento completo da situação, quem mora na área, quais construções existem etc. O radialista ainda explica que o projeto de recuperação é muito maior.

VALOR HISTÓRICO-CULTURAL: Por seu valor histórico-cultural, o Cedro foi tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) em 1977, e atualmente encontra-se em vias de ser elevado a patrimônio Histórico da Humanidade pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco).

Fonte: Diário de Quixadá.

5 visualizações0 comentário