• sertaocentralnews

SOLIDARIEDADE: O QUE OS POLÍTICOS TÊM FEITO FORAM DE SUAS OBRIGAÇÕES PARA AJUDAR O POVO NA PANDEMIA


Foto: Reprodução

Estamos na segunda onda da Covid-19 no Ceará, e com decreto rígido gestores do Legislativo e do Executivo se mobilizam para fazer doações tentando minimizar os impactos sociais e econômicos da pandemia. Surgiu algumas ações ao longo das últimas semanas, secretários, vereadores, prefeitos e deputados doaram integralmente ou parte dos salários para a compra de alimentos destinados à população em situação de vulnerabilidade social.


No estado Evandro Leitão (PDT) presidente da Assembleia Legislativa do Ceará, articula a arrecadação para doação de cestas básicas. Já aderiram à campanha até a publicação dessa matéria nove parlamentares confirmaram adesão à iniciativa: Osmar Baquit (PDT), Dra. Silvana (PL), Fernando Santana (PT), Elvilo Araújo (Patriota), Manoel Duca (PDT), Danniel Oliveira (MDB), Guilherme Landim (PDT) e Fernanda Pessoa (PSDB).


Entre os deputados federais, Heitor Freire (PSL) anunciou a compra de mil cestas básicas, que serão entregues nas próximas semanas em Fortaleza e no interior do Estado a famílias em situação de pobreza. Além disso, de acordo com o deputado, serão distribuídas, semanalmente, 500 marmitas em todo o Ceará.


Em Madalena, os vereadores Kerla Cavalcante (MDB) e Professor Wilame (PL), anunciaram a doação de parte de seus salários para compra de certas básicas e aração de terras para agricultores de baixa renda.


Em Croatá, município a 290 km de Fortaleza, o prefeito Ronilson Oliveira (MDB) resolveu doar o próprio salário para adquirir cestas básicas e doar para as famílias mais vulneráveis do município.


A prefeita do município de Solonópole, Ana Vládia (PSD), doou todo o seu salário (algo em torno de mais de R$ 15 mil), para a compra de cestas básicas que serão distribuídas para as famílias em situação de vulnerabilidade no seu município.

Fonte: Texto adaptado DN

32 visualizações0 comentário